Por que você acha que um profissional com altas taxas da cesariana vai te partejar?


Se você está lendo esse post é porque tem algum grau de privilégio para ter acessado esse tipo de informação.


Infelizmente, ainda vivemos num país onde boa parte das pessoas sequer sabe o que é um colo do útero. Se preocupar com as fases do trabalho de parto não faz parte da realidade de tantas outras. Mas se você segue alguns profissionais de parto humanizado, as informações estão claras.


Como profissionais de obstetrícia, sabemos que somos vítimas de um sistema baseado numa cultura patriarcal, que acha que pode nos cortar de forma desnecessária durante um dos momentos mais importantes das nossas vidas.


Mas hoje queríamos dizer de forma muito direta e pragmática que o sistema está posto. A violência obstétrica é uma realidade muito clara. Pra onde você olha existe relato sobre isso. Mães, amigas, primas. A grande maioria não teve um parto respeitoso ao longo das últimas décadas.


Então, se informem. Parem de achar que seu médico que te acompanha há 15 anos fazendo seu preventivo, vai te partejar se ele faz cesárea em todo mundo. Ou até dá assistência ao parto normal, mas com intervenções graves e desnecessárias. Você não é o alecrim dourado da vida dele a ponto de mudar suas práticas obstétricas do dia para a noite só para te acompanhar, pode ter certeza. Parem de valorizar hotelaria se você tem um SUS na sua cidade que te dá a oportunidade de parir com respeito. Nada vai cair de mão beijada.


Pesquise, estude, engula informação. Busque relatos de parto com mulheres que tiveram partos normais respeitosos com o profissional que te acompanha. Destrinche as redes sociais de quem basicamente vomita informação todos os dias.


Por mais que alguém te diga coisas negativas, chame o parto pra si. Frequente rodas de parto, peça referências, questione.


É triste, é difícil, mas abrir os olhos é preciso. O parto é seu, de mais ninguém.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo LM Branco.png