A sucção não-nutritiva é extremamente importante.



Quem amamentou certamente já ouviu essa frase: “esse bebê tá chupetando seu peito, é melhor tirar pra ele não ficar mal acostumado”. Mas será que isso é verdade?


Então, hoje falaremos sobre a SUCÇÃO NÃO NUTRITIVA. Vamos lá?


Existem dois tipos de sucção: a nutritiva e a não nutritiva. A primeira é aquela vigorosa, com movimentos mais fortes, em que o bebê suga para extrair o leite, ou seja, se alimentar. Já a segunda, é quando a sucção se torna mais lenta e mais fraca, e, em geral, o bebê faz isso para se autorregular, se aconchegar e iniciar o processo do sono.


Precisamos entender que, principalmente nos primeiros meses, o bebê tem uma necessidade muito grande de sugar. É sugando que ele consegue encontrar conforto e se equilibrar emocionalmente. Ele não está chupetando o peito se ele nunca conheceu uma chupeta. Ou seja, a sucção não nutritiva é fisiológica e faz parto do desenvolvimento psíquico do bebê.


Com o passar do tempo, essa necessidade vai diminuindo. Mas precisamos também falar do cansaço que ela gera. É cansativo? Bastante. Sabemos que a amamentação requer muito do físico e do emocional da mãe. Mas muitas mães introduzem bicos artificiais por não terem conhecimento sobre a sucção não nutritiva, por não saberem que ela é natural.


Devemos lembrar que esse tipo de sucção é responsável também pela manutenção do aleitamento materno: quanto mais esse bebê mamar, mais a sua mama será estimulada, e, consequentemente, você produzirá mais leite.


Amamentar vai muito além de alimentar. É consolo, aconchego, carinho e regulação emocional. Como diria a nossa querida @kelycarvalhot, é “comida, diversão e arte”.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo LM Branco.png