Seu útero não é uma bomba relógio e sua DPP não é prazo de validade.



Certa vez, algo inusitado aconteceu: coincidentemente, 4 das mulheres que atendi tinham a mesma DPP. As 4 estavam com data prevista para o parto no dia 30 do mesmo mês. “Mas Bianca, sua louca, como assim você pega 4 gestantes com a mesma data provável de parto?!”. Simples: a possibilidade dessas mulheres entrarem em trabalho de parto conjuntamente é muito baixa. Inclusive, a possibilidade delas entrarem em trabalho de parto na DPP de referência é menor ainda (algo em torno de 2% de chance).


Como o próprio nome diz, é uma data provável. É somente uma referência para sabermos aproximadamente a idade gestacional do bebê e observar parâmetros do seu crescimento, vitalidade e desenvolvimento. Porém, culturalmente e infelizmente, essa data se tornou o limite para o estouro de uma bomba relógio uterina. “Se passar da DPP, seu bebê vai passar do tempo!”. Mal sabem as pessoas que mais da metade das mulheres no mundo só vão parir espontaneamente após essa data de referência. A determinação de que a gravidez dura 40 semanas desde o dia da última menstruação é feita para padronizar o cuidado e estabelecer uma data prevista para o parto, mas trata-se APENAS DE UMA MÉDIA.


Voltando lá no início da história, para vocês terem idéia, a primeira gestante a parir, teve sua bebê no dia 15. A outra, no dia 22. A terceira no dia 27. E a última, no dia… 08 do mês seguinte. De um bebê para o outro, houve um tempo de quase um mês de diferença! Ou seja: cada bebê tem sua dinâmica, suas necessidades intrauterinas e seu tempo necessário para estabelecer sua prontidão para nascer. Após as 40 semanas, mantendo uma gestação saudável e sendo bem assistida por profissionais capacitados, não tem nada que impeça você de esperar.


DPP não é prazo de validade, tá?


#LivreMaternagem #PartoNormal #PartoHumanizado #DPP #PartoRespeitoso

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo LM Branco.png